11 DE SETEMBRO

11setembro

 

11setembro

 

11 DE SETEMBRO: INÍCIO DA DEBACLE ESTADUNIDENSE

 

No dia 11 de setembro de 2011, terça-feira, às 08h46min de Brasília, os Estados Unidos sofreram uma série de ataques jamais esperado, desde a Segunda Guerra Mundial. Ninguém é capaz de esquecer aquela manhã ensolarada que se transformou em horror e cinzas no centro do sistema financeiro do mundo, em Nova York, no Pentágono e num campo aberto da Pensilvânia. O sequestro de quatro aviões resultou em três ataques concretizados e na queda de uma das aeronaves, impondo para sempre o estigma do terror na memória coletiva. Vários suspeitos de terrorismo foram condenados. O grande arquiteto do 11 de setembro, Osama bin Laden foi morto, enquanto sua al-Qaeda ficou aparentemente frágil. Por outro lado, os EUA sofrem com uma profunda depressão, desde 2008, com a acentuação de despesas contra o terror. São mais de quatro trilhões de dólares, e ainda estão envolvidos com duas guerras. Uma no Afeganistão, desde 2001, e outra no Iraque, desde 2003.

 

A famosa “democracia” nos EUA foi desmanchada com as atitudes do governo George Walker Bush, que, alegando a necessidade de vingar o ataque de 11 de setembro e recuperar o prestígio estadunidense, deflagrou uma guerra interna e externa contra os denominados terroristas islâmicos.

Uma ação, nada condizente com a verdadeira democracia, na prisão de Guantánamo – com torturas e desmoralização de vários presos acusados de envolvimento com o 11 de setembro – processou-se de forma alheia a Declaração dos Direitos Humanos, em que os EUA são signatários.

Atualmente, os EUA amargam o fardo do endividamento (interno e externo) e do elevado desemprego, tendo que reconhecer que a primeira década do século XXI é, para os estadunidenses, uma década perdida que talvez não tenha volta para a hegemonia mundial. Por isso, o 11 de setembro é um dia que nunca terminará para a sociedade estadunidense.

Quem mandou ter uma postura de polícia do mundo, intensificada após a Segunda Guerra Mundial, interferindo de forma despótica em vários cantos do planeta para preservar os interesses de seu capital industrial-financeiro. Agora aguenta…

 

 

 

Faça o primeiro comentário a "11 DE SETEMBRO"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*