OS MOVIMENTOS HUMANISTA E RENASCENTISTA

No final do século XIV e início do XV uma nova era já se anunciava. O esfacelamento do sistema medieval feudal, a formação de Estados Nacionais, a concentração do poder nas mãos de reis e a reativação da atividade comercial eram consequências de uma gradativa transformação cultural que abriu caminho para a nova Era Moderna. Foi a partir daí, que o homem europeu passou a se preocupar mais com o seu destino, distanciando-se um pouco do sagrado e usando muito mais a razão. Assim, surgiu o movimento intelectual denominado HUMANISMO, que teve nos artistas plásticos a sua representação com diversas obras (pintura, escultura, arquitetura etc), denominadas de RENASCIMENTO CULTURAL.

RENASCIMENTO CULTURAL DO SÉCULO XV:

Foi caracterizado pela valorização do ser humano como agente criador capaz de transformar o mundo (antropocentrismo) e não apenas como ser submetido à vontade divina (teocentrismo)

Foi na cidade de Florença na Itália que os textos clássicos passaram a ser estudados e as ideias renascentistas difundiram-se para outras regiões da Europa.

ITÁLIA: BERÇO DO RENASCIMENTO:

Deve-se lembrar de que neste período a região hoje conhecida como Itália era um conjunto de cidades autônomas e que o Renascimento se desenvolveu nas cidades que estavam mais diretamente ligadas ao comércio, como Florença, Gênova e Veneza, onde o acúmulo de riquezas, devido ao comércio com o Oriente, deu origem a uma burguesia forte, e como núcleo central do Império Romano, a Itália concentrou boa parte do acervo cultural das civilizações clássicas.

 

 VALORES DIFUNDIDOS PELOS RENASCENTISTAS:

Os valores renascentistas refletiam os valores da classe burguesa que nasceu com a reativação do comércio e de centros urbanos. A Itália destacou-se como berço do renascimento por monopolizar durante séculos o comércio com o Oriente (cidades de Gênova e Veneza), o que significou acúmulo de riquezas e fortalecimento da classe burguesa. Veja:

 

  1. O RESGATE DA CULTURA CLÁSSICA:

Os artistas renascentistas procuraram imitar a estética dos antigos gregos e romanos. O termo Renascimento significava fazer renascer a cultura Greco-romana, desaparecida durante a “Idade das Trevas” (Idade Média);

 

  1. O RACIONALISMO:

O conhecimento deve ser comprovado através da experimentação e de métodos científicos. Já não se admitem respostas baseadas na tradição ou na autoridade de uma religião como acontecia na Idade Média;

  1. O HUMANISMO:

Ideologia difundida por intelectuais a partir do século XIV que criticava os valores medievais fortemente influenciados pela ideologia religiosa da Igreja Católica, procurando retomar o pensamento clássico greco-romano de valorização da inteligência e criatividade do ser humano. O Humanismo deu origem ao movimento de renovação intelectual chamado Renascimento nascido na Itália do século XIV.

  1. ANTROPOCENTRISMO:

O homem era visto com a mais bela obra da natureza, possuidor de capacidade criativa. Não se pretendia comparar o homem com Deus, mas sim, de uma maneira mais otimista, admitir que o homem possuía qualidades e era capaz de ser bom;

  1. INDIVIDUALISMO:

Não significava o isolamento, masque o ser humano era responsável pela condução de sua vida, pelas suas próprias escolhas, no campo das artes o individualismo significava destacar a criatividade pessoal de cada autor ao contrário do que acontecia com a arte medieval de autoria coletiva e anônima;

  1. HEDONISMO:

Opunha-se à concepção medieval que associava a ideia de prazer e posse de bens a de pecado. O hedonismo desfaz a ideia de que a arte deve ter um objetivo, uma utilidade, defendendo a arte como expressão de prazer.

 

A DIFUSÃO DA ARTE RENASCENTISTA:

A arte, a literatura, a escultura, a pintura etc, foram os principais veículos de difusão do ideal renascentista a partir do século XV.

 

O MECENATO:

Termo que indica patrocínio era a prática exercida pelos burgueses, príncipes e papas que financiavam os artistas, procurando mostrar o poderio de suas cidades e ampliar seu prestígio pessoal. Os financiadores da arte renascentista ficaram conhecidos como Mecenas.

 

A IMPRENSA E O RENASCIMENTO:

Outro elemento responsável pela expansão das novas ideias foi a imprensa, inventada pelo alemão Johan Gutemberg, tornando mais fácil a reprodução de livros. Observe as diferenças entre a arte medieval e a arte do renascimento

 

ARTE REBUSCADA:

Os artistas renascentistas normalmente dedicavam-se a várias áreas do conhecimento. Na busca da perfeição alguns artistas associavam conhecimentos matemáticos, de anatomia, geometria, etc.

CIÊNCIA X RELIGIÃO:

No campo das ciências destacaram-se Nicolau Copérnico e Galileu Galilei que defenderam o Heliocentrismo (a Terra gira em torno do sol) que se opunha ao Geocentrismo defendido pelos preceitos da cultura medieval. Galileu foi perseguido e condenado pela Inquisição escapando da morte ao negar todas as suas teorias.

O RENASCIMENTO NÃO RENEGOU DEUS:

 Devemos ressaltar que o Renascimento não veio necessariamente se colocar contra a religiosidade. Para muitos renascentistas, o exercício da razão e o interesse pelo homem, exprimiam o forte desejo de investigação sobre a mais privilegiada criatura criada por Deus. Vemos, portanto, que o humanismo dessa época não renegou Deus, mas rejeitou a noção medieval de que o homem é considerado inferior por pecar.